Rotas do Baixo Guadiana

/ Sabores compartidos

Sabores Compartilhados

Tipologia: Por estrada
Distancia: 82 km.    Duraçao: 1 día
Municípios que abrange:
Castro Marim
El Almendro (C. I. a Pie de Castillo)
San Bartolomé de la Torre (C. I. Energias Renováveis, C. I. do Azeite)
Ponto de Saída: Centro de Interpretación a Pie de Castillo, em Almendro
Ponto de Chegada: Ponto de chegada: Centro de Interpretação do Sapal do Castro Marim
  • El Almendro (Centro de Interpretación Productos de Calidad): 37.583766,-7.401352
  • San Bartolomé de la Torre (Museo del Aceite): 37.448833,-7.105408
  • Castro Marim (Centro de Interpretación do Sapal de Vila Real de Santo Antonio: 37.235522,-7.425556

Com esta rota o visitante poderá conhecer os principais produtos gastronómicos de qualidade do Baixo Guadiana. Produtos como o azeite, os cogumelos, os queijos, diversas carnes de porco, o sal, etc, que são no fundo os “sabores partilhados” deste território.

O visitante começará a sua rota no Centro de Interpretação dos “Produtos de Qualidade” da Beturia, no qual se apresentam os produtos artesanais dos municípios cujas origens remontam às antigas civilizações que passaram pelo território e cujas receitas se mantiveram de pais para filhos. Assim, o visitante poderá desfrutar dos sabores da Beturia, representados à volta dos seguintes produtos:

  • As marmeladas
  • A trufa e os cogumelos
  • Produtos Ibéricos
  • Padaria e pastelaria
  • Sumos
  • Queijos

Deve ter em conta que este espaço situa-se no que será o futuro Centro Especial de Emprego de Almendro, a qual está orientado à fabricação de queijos e marmeladas, fundamentalmente. Além disso este edifício será aproveitado como alojamento turístico.

Realizada a visita, dirigimo-nos a San Bartolomé de la Torre, onde se encontra o Museu do Azeite que nasceu com a finalidade de conservar e dar a conhecer o antigo lagar de azeite existente na localidade, reflexo da tradição olivícola da mesma, constatada com a existência de vários moinhos ao longo da história. O museu ocupa parte do R/C do Edifício Municipal e possui a peculiaridade de conservar a disposição originária do moinho, uma vez que a construção da Câmara se efectuou sem mover as estruturas do lagar de azeite, o que permite apreciar fielmente qual era o processo completo de transformação do azeite. As tinas destinadas à decantação, que estavam situadas no solo, foram as únicas peças que não puderam ser conservadas. A visita ao museu permite entrar no mundo da oliveira e do azeite e ver como se realizavam as tarefas olivícolas tradicionais numa povoação agrícola por excelência como é San Bartolomé de la Torre.

Realizada a visita, dirigimo-nos à bela localidade de Castro Marim onde, na Reserva Natural do Sapal (Marismas) de Castro Marim e Vila Real de Santo António se encontra o Centro de Interpretação do Sapal de Castro Marim, onde poderemos conhecer o ecossistema a partir do qual se obtém um produto de grande valor etnográfico e produtivo como é o sal, pelo que este espaço protegido acolhe numerosas salinas tradicionais que ainda nos nossos tempos se encontram em funcionamento.

  • Esta rota está dirigida, além de a turistas, também para colégios de todos os tipos de actuação do Baixo Guadiana, incluindo centros do resto da província de Huelva (fundamentalmente resto do Andévalo, Costa Ocidental de Huelva e Huelva ).
  • É recomendável realizar esta rota fora da temporada estival, devido às altas temperaturas. Além disso, visitar estes locais fora do Verão será bom para a oferta turística do Baixo Guadiana.
  • A Rota deverá complementar-se com todos os eventos que se desenvolvam no território do Baixo Guadiana ao longo de todo o ano, tais como feiras gastronómicas, rotas de tapas e petiscos, etc.
  • Ainda que o ponto de início proposto seja o CI “A Pie de Castillo”, o turista poderá iniciar o seu percurso por onde mais lhe interesse. A rota não se articula sequencialmente, em que um Centro nos guia ao seguinte. De qualquer maneira, sim se recomenda iniciar o percurso no Centro indicado porque este se caracteriza por apresentar os “sabores partilhados” de uma maneira mais global apresentando distintos produtos.
  • A coordenação entre entidades gestoras dos Centros será de grande importância em matéria de informação de horários e dias de abertura, preços, tamanho dos grupos, etc.

  • Feiras e outros eventos gastronómicos:
    • Feira Agro-pecuária do Porco Ibérico e sua Indústria, que se celebra em Dezembro no município de Villanueva de los Castillejos
    • Feira Cinegética e de Produtos Naturais em San Silvestre de Guzmán, no mês de Outubro Feira do Mel, do Queijo e do Pão, em Mértola no mês de Abril
    • Feria de la Miel, el Queso y el Pan, en Mértola en el mes de Abril
    • Feira da Perdiz, na última semana de Outubro em Alcoutim
    • Feira dos Doces da avó, em Alcoutim na Semana Santa
    • Festival do Peixe de Rio, no Pomarão
    • Feira do Peixe de Estuário, em Ayamonte
    • Feira do Cogumelo (em Paymogo, fora do âmbito de estudo)
    • Etc
  • Padarias e pastelarias tradicionais repartidas por todos os municípios do Baixo Guadiana. Destacar a oferta dos três municípios que compõem a Rota.
  • Restaurantes com ofertas baseadas nos produtos típicos da zona.
  • Rotas Ciclo turísticas da Beturia:
    • Rota do Porco Ibérico: San Bartolomé de la Torre – Villanueva de los Castillejos
    • Rota do Pão e do Azeite: San Bartolomé de la Torre – Villanueva de los Castillejos.